sexta-feira, 30 de março de 2007

O charme das cafeterias está de volta!

Depois de alguns dias sem postar nada devido à... à... ah, devido à vida conturbada e ao sono que aparece sempre que eu tento escrever, eis que retorno ao meu querido blog para contar mais experiências pela noite do Rio.
Dessa vez vou falar do Bistrô
Cafeína do Leblon na Rua Ataulfo de Paiva. São cinco Bistrôs Cafeína, sendo dois em Copacabana, um em Ipanema e dois no Leblon. Ainda não fui a nenhum outro, mas a impressão desse do Leblon foi ótima quanto à variedade de cafés, bolos, tortas, waffles e essas guloseimas saborosas às quais a gente não resiste... (daqui a pouco vou ter que criar um blog para falar da minha luta contra a gula...). Quanto ao atendimento, um único garçom com sono e louco para fechar a loja, fingia que não nos ouvia... Mas vou relevar pois era dia de jogo do Flamengo... E aliás, também devido ao jogo do Flamengo foi cancelado o show de "Os Britos" na Melt, a verdadeira intenção da minha ida ao Leblon nesse dia...
Adoro Cafeterias. Não só pelas guloseimas, mas também por acreditar que o café é uma bebida tão social como o álcool. Ele tem o mesmo poder para atrair pessoas em torno de uma mesa e deixá-las à vontade para assuntos mais leves, que não estejam ligados ao trabalho... Podem notar. Naqueles maçantes almoços de trabalho, qual é a hora em que as pessoas se soltam mais? É na hora do cafezinho. Pode ser uma hora chata também, pois se aproxima o final do almoço e a hora de voltar ao trabalho, e geralmente estamos entupidos de comida e cheios de sono... Mas nos últimos minutos da hora de almoço ouvimos as pérolas do dia... E o combustível desse povo falante é o café.
Tenho visto cada vez mais a abertura de casas do tipo na Tijuca e arredores e na Zona Sul. E cada vez mais as pessoas estão descobrindo que não têm apenas os botecos para sentar à mesa com os amigos. Isso sem contar o charme das cafeterias em contraste com a simplicidade dos botecos... Mas tudo bem, não vamos fazer comparações. Na Europa é comum servirem bebidas alcóolicas nas cafeterias, o que dificilmente acontece nos Estados Unidos. De qualquer forma, com ou sem bebidas alcoólicas, amo as cafeterias. E os botecos também!

Devido ao sono do garçom, não pedimos para que tirasse uma foto de todos juntos.

No fim-de-semana seguinte, fui ao Manoel e Juaquim do Posto 6, em Copacabana. Eu já fui em quase todos da rede, sou fã de todos e elejo o do Largo do Machado como meu favorito. Esse do Posto 6, fica ao lado do Sindicato do Chopp, quase no final da Av. Atlântica. Depois de esperar bastante, pois fui num sábado à noite, esperei mais ainda. E esperei. E esperei mais. E quando estava quase levantando para ir embora, chegou o meu prato (levado pelo garçom, lógico). Minha deliciosa picanha à brasileira, macia e saborosa com arroz, batatas-fritas e aquela farofa que só tem no Manoel e Juaquim. Eu até esqueci que havia esperado tanto. E digo: quem espera enche a pança! Delícia.

Cafeína Leblon I
Endereço: Avenida Ataulfo de Paiva, 1321 - Leblon
Telefone: 2259-6288
Horário: diariamente, das 8h às 23h30.
Capacidade: 40 pessoas
Cartões: Visa, Mastercard, American Express, Dinners
Cotação: $$

Manoel e Juaquim Posto 6
Endereço: Av. Atlântica, 3806 - Posto 6 - Copacabana
Horário: Diariamente, das 12h até o penúltimo freguês!
Cartões: todos
Telefone: 2523-1128
Cotação: $$$

9 comentários:

Beatriz Fontes disse...

Esse blog anda calórico demais, hein? Mas concordo quanto ao café? É uma bebida gregária. E ainda por cima estimulante. Dependendo da ocasião, é até melhor que um chopp! Só é pena que o Rio de Janeiro ande tão quente, né!? Não que eu tenha dessas frescuras de não tomar café no calor... Aliás, tô pra ver frescura que resista a este calorão! Eu tomo café, sim! E tomo sopa também, aliás! Porém... Que seria melhor uma temperatura mais amena, isso seria.

Beatriz Fontes disse...

Desconsidere a interrogação após a palavra café, sim? Não sei o que foi... Acho que fiquei ansiosa pra postar logo, já que meu primeiro comentário não foi salvo sabe-se lá por quê! No lugar, leia-se uma exclamação ou um ponto final mesmo, mais clean...

Nando Lira disse...

O tal bistrô me pareceu interessante mas como eu tava com a cabeça em outro lugar não reparei muito na boa-vontade do citado sonolento... Bom não reparei o normal devo dizer.
Mas arrisco dizer que nas CNTP o bistrô deve ser coisa muito boa, amém.
Quanto ao M&J não precisa comentário. Eu sempre gosto de ir lá. Seja com uma turma maneira ou a dois, é sempre legal. Aliás é sempre um lugar que qdo não é a escolha inicial, salva se a mesma não der certo por algum motivo. Aliás isso não é de hoje, lembro que certa feita, idos do século passado, fui com duas amigas lá no planalto no flamengo, bom como era caso de garçon sonolento, rapidamente fui reavivar meu desejo de barzinho no M&J ali perto. Não é que deu certo?
Sempre vale a pena. Seja para beliscar ou comer e, claro, bebericar.

Pedro Villardi disse...

Olha, mas que excelente observação em relação ao cafezinho, hein??
É realmente na hora do cafezinho que as conversas ficam mais leves.
Eu sou louco por café então, ao mesmo tempo que sou suspeito pra comentar o post, fico pra lá de interessado em conhecer o lugar.
Em relação ao M&J, só conheço os dois de Vila Isabel: adoro!
A picanha é realmete extraordinária, mas filé aperitivo...
Fico por aqui, Julie.
Beijo grande.

Fabrício Morais disse...

Compartilho do seu gosto por café e também da sua opinião de que o café é socializável. Acredito que algumas substâncias têm essa "propriedade". O café, o tabaco (não o cigarro, mas o charuto, o cachimbo...), o álcool. Em fim. acredito que, sem falar no efeito que essas substâncias causam no organismo, se juntar para curtir um desses prazeres faz com que nos aproximemos mais, justamente por compartilhar um mesmo gosto, por compartilhar um mesmo prazer.

Leandro disse...

O café realmente é uma bebida apreciada por muitos. Adoro café. Quando sinto seu cheiro me dá logo uma vontade de tomar um cafezinho. Mesmo no calor ou no frio o café sempre é bem-vindo e não existe hora exata para tomá-lo. Impossível uma conversa não fluir quando se tem o café como companhia, mas não basta estar sozinho. Rsrsrsrsrsrs.
Qual seria o melhor café vendido no Brasil? Tem essa resposta?
Bjsss.

Julie Carvalho disse...

Olha, antigamente era o café pilão, mas ultimamente não está mais essas coisas... No Brasil temos cafés da mais alta qualidade e outros que vêm com pó de milho misturado. Eu gosto muito daqueles cafés Do Ponto com sabores... Tem de menta, tem de chocolate com avelã e outros que não me lembro agora... Adoro!

Pedro Villardi disse...

Nesse eu já variei!
hehhee
Beijos.

Leandro disse...

Descobri um curso de degustação de café no Centro do Rio.
Curso de Classificação e Degustação de Café e Curso de Barista
Curso de Classificação e Degustação de Café: 16 a 20 de Julho de 2007.
Curso de Barista: Em breve novas turmas.
Nas instalações do Centro de Comércio de Café do Rio de Janeiro
Rua da Quitanda, 191- Subsolo - Centro - Rio de Janeiro-RJ
Para quem interessar, está aí.
Eu já estou me providenciando para me inscrever.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...